Passado/Presente

a construção da memória no mundo contemporâneo

Despojos de Berlim

Posted by passadopresente em 01-11-2006

Por Adriana Bebiano

fairy taleSessenta anos depois de ter terminado, haverá ainda alguma coisa de novo a dizer sobre a Segunda Guerra Mundial? Historiografia, literatura e cinema têm explorado os testemunhos do horror e as histórias de heroísmo até à (suposta) exaustão. Perante esta abundância, para quê mais um romance com esta guerra como matéria ou pretexto?

A história como matéria interessa a Michael Pye, historiador de formação, jornalista e romancista. Da história de Nova Iorque, por exemplo, nasceram Maximum City – The Biography of New York (1991) um trabalho de historiografia, e The Drowning Room (1996), o romance da vida de Gretje Reyniers, a primeira prostituta de Nova Iorque, quando a cidade ainda se chamava Nova Amesterdão. A escrita de Pye divide-se entre a historiografia e a ficção, duas formas de tratar uma mesma matéria que têm afinidades. O último romance de Pye, The Pieces from Berlin (2003), encontra-se agora em português, com o título Despojos de Berlim.

O sucesso contemporâneo do romance histórico em todas as suas variantes talvez se explique também porque, de alguma forma, o género satisfaz a nossa imensa curiosidade sobre vidas muito diferentes da nossa, com o seu quotidiano sempre igual. O romance diz-nos – através da imaginação, mas na verdade, diz-nos – como era a vida das pessoas que protagonizaram este ou aquele momento histórico que percepcionamos como excepcional, mais excitante do que o nosso, mesmo que essa diferença seja marcada pela dor e pelo sofrimento. Como é que era, estar no meio desses acontecimentos extraordinários, simultaneamente dolorosos e excitantes? A experiência da história, por oposição à sua explicação, que se pretende racional e distanciada, é-nos dada simultaneamente por testemunhos presenciais e pela ficção. São estas as duas formas de acesso ao passado de que dispomos, e cada uma encerra um grau de verdade. [mais>>]

Michael Pye (2005), Despojos de Berlim. Porto: Asa. Trad. de Isabel Alves. 315 pp. [ISBN 972-41-4439-9]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: