Passado/Presente

a construção da memória no mundo contemporâneo

Representar, rasurar, apagar

Posted by Rui Bebiano em 20-03-2007

À falta de outros motivos de inspiração, a indústria da publicidade tem vindo, de uma forma recorrente e cada vez mais visível, a instrumentalizar o passado. Reescreve-o de acordo com os seus objectivos comerciais, «reproduzindo-o» a partir de temas e imagens que, em sociedades numa fase de acelerada perda da memória, passam a funcionar como sinais visíveis de um tempo irrecuperável. Este spot publicitário do Atlético de Madrid produz em nós esse efeito, remetendo para um tempo de clivagens e violência sobre o qual parece ter sido possível o emergir de uma solidariedade capaz de aproximar os contrários. Inquestionável enquanto exercício ficcional. Mas perturbante quando se sabe que, para muitas pessoas com um menor lastro de memória, estas poderão ser as únicas imagens reconhecíveis de uma «Guerra Civil de Espanha» fantasmática e já longínqua.

Uma resposta to “Representar, rasurar, apagar”

  1. zé neves said

    Caro Rui Bebiano,

    Retirando algum pessimismo ao justo comentário que o spot merece, note-se em quem perdoa quem…

    um abraço
    zé neves

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: